Atel Telecom

Quem Somos

Com a facilidade em produzir vídeos e a popularização dos aplicativos para a sua manipulação, é cada vez maior o número deles na web e cada vez mais se faz necessário entender como eles funcionam e qual a melhor conexão para fazê-los rodar sem interrupções.

É fácil entender o funcionamento dos vídeos no ambiente digital e a sua relação com a velocidade da conexão, mas a maioria dos usuários nem leva em consideração a possibilidade de assistir filmes em alta resolução ou ver vídeos em Full HD ao escolher uma assinatura de internet. Com isso, são frequentes as reclamações sobre a qualidade do sinal, tendo em vista que ele não se preocupou com isso no momento da aquisição do seu pacote de dados.

Pensando nisso, vamos mostrar tudo o que você precisa saber para fazer uma boa escolha da sua conexão ou simplesmente para que você entenda como se dá a visualização de vídeos na web.

 

VÍDEO WEB – O QUE É E COMO FUNCIONA

O vídeo na web é transmitido através da tecnologia streaming. Toda vez que você escolhe assistir a um deles, o player (aplicativo responsável pela sua execução) inicia o processo de download dos servidores e um fluxo de arquivo começa a ser baixado e executado automaticamente. O vídeo é iniciado sem que seja necessário aguardar a transferência de todo o filme, e o player segue executando o conteúdo já baixado enquanto o servidor vai entregando novos pacotes do arquivo e, se a taxa de transferência for maior do que a de visualização, o internauta verá todo o vídeo sem nenhuma interrupção. Neste caso, mesmo que haja pequenas paradas na transferência do vídeo a sua visualização não será afetada.

 

Por causa do streaming, você nota uma diferença ao assistir uma programação ao vivo, simultaneamente na web e na TV. A web precisa de um tempo a mais para formar pacotes, enviar para os servidores e entregar para o cliente final decodificar e assistir ao vídeo.


O QUE AFETA A QUALIDADE DE VÍDEO

Os vídeos podem ser gerados em tamanhos diferentes, seja pela limitação do equipamento, seja pelo objetivo da sua aplicação.

Qualidade_de_video_camera
A captura das imagens pode ser feita em celular, câmera fotográfica, filmadora doméstica ou profissional, webcam, GoPro e diversos outros dispositivos. O objetivo de uso pode variar enormemente, desde a reprodução em uma emissora de TV, tela de cinema ou para divulgar no youtube e redes sociais. O propósito do uso irá definir a qualidade necessária e cada escolha pode diferir uma da outra na quantidade de quadros por segundo, no tamanho de tela e no formato de compressão. Todos são determinantes para a qualidade final do vídeo que você vai assistir no cinema, no Youtube, Netflix ou qualquer outro player.

 

Vamos então entender um pouco sobre cada uma dessas características:

QUADROS POR SEGUNDO

Durante muito tempo a indústria cinematográfica usou a definição de 24 quadros por segundo, mas hoje a maioria das obras cinematográfica é de 30 quadros. Nos games, ficou convencionado que a taxa de 60fps (fps é abreviatura de “frames por segundo) é a ideal para transmitir satisfatoriamente a experiência de interação com o jogo, mas teoricamente, tanto para vídeos como para jogos, quanto maior a quantidade de quadros por segundo melhor será o resultado. Em compensação, mais poder será exigido do processador para montar e entregar cada frame que forma o vídeo inteiro.

 

Qualidade_de_vídeo_em_games

TAMANHO DE TELA

Os tamanhos de tela tem uma relação direta com a qualidade do seu vídeo. Quanto maior a tela, mais pixels. Quanto mais pixels, maior a definição. Quanto maior a definição, mais detalhes será mostrado. E como você já deve saber, pixel é cada quadrado minúsculo que forma uma foto digital ou vídeo e quanto mais pixels conste em uma imagem mais informação para processar ela possui e maior o seu tamanho em bytes. Consequentemente, quanto mais qualidade, quanto mais definição tiver um vídeo ou foto, maior será qualquer processo que venhamos a fazer com ela.

 

Na tabela abaixo listamos os tamanhos de tela e suas características:

Tamanho Resolução Formato de vídeoFonte: Wikipédia

1 Existem 5 variações de resolução no padrão WXGA
2 O formato tem uma pequena variação imperceptível.

 

FORMATO DE COMPRESSÃO

A compressão de imagem surgiu a partir do nascimento da internet e a necessidade de diminuir o tamanho das imagens digitais e fazê-las trafegar na grande rede. Surgiram assim os formatos JPEG (ou JPG), AVI , MPEG, entre outros.

Os formatos de compressão são técnicas utilizadas para diminuir o tamanho dos arquivos de vídeo sem que haja diminuição significativa na sua qualidade. Para isso cada padrão utiliza uma técnica diferente para chegar ao seu objetivo, mas basicamente a compressão é feita eliminando a necessidade de criar no próximo frame informações já existentes no frame anterior. Para ser mais claro, imagine um apresentador transmitindo um jornal na frente de um cenário estático. O sistema de criação do vídeo identifica aquelas partes da imagem que estão imóveis e “entende” que não será necessário reproduzi-la novamente no próximo quadro visto que já tem essa informação guardada no quadro anterior. Então, é processada apenas a parte da imagem que se mexe e reproduzida instâncias de pixels da imagem estática (instâncias são cópias exatas com as mesmas propriedades da original). Com isso economiza-se informação, sem diminuir a qualidade do vídeo.

 

A compressão é, sem dúvida, o fator mais importante para popularização dos vídeos na web. Sem ela seria impossível entregar um pacote de vídeo com qualidade satisfatória. Os algoritmos de compressão são a porta de entrada para o entretenimento visual na internet

 

UMA VEZ DISPONÍVEL NO SERVIDOR A QUALIDADE MÁXIMA DE VISUALIZAÇÃO DE UM VÍDEO SERÁ SEMPRE AQUELA DO EQUIPAMENTO EM QUE ELA FOI GRAVADA.

Um vídeo disponibilizado em baixa qualidade assim o será em qualquer equipamento. Não dá para melhorar a qualidade de um vídeo ruim. Um vídeo capturado em 640×480 pixels jamais terá a qualidade de 1014×768. Qualquer tentativa de editar a qualidade do vídeo inicial implicará em um “esticamento” no tamanho do vídeo, o que criará espaços vazios entre os pixels originais. O programa preencherá então esses espaços vazios com pixels adicionais. E como um pixel nada mais é do que uma luz de cor e o programa não tem inteligência para criar imagem onde não tem, ele criará um gradiente (degradée) entre as duas cores originais, dando origem a uma imagem embaçada.

 

Pronto! Agora que você já sabe a base de como funcionam os vídeos e como eles são entregues para cada internauta, já deve ter percebido que essa entrega em muito depende da capacidade de download da sua conexão e de processamento da máquina que você usa para acessá-la. Neste caso, um fator fundamental para mensurar a qualidade na sua rede é medir o ping.

 

PING

A internet é uma grande rede que se comunica com conexões ponto a ponto. Ou seja, os dados fluem em pequenos pacotes entre nossa máquina e os servidores onde se armazenam as informações. O Ping usa o protocolo ICMP para testar a conectividade entre equipamentos enviando pacotes para o equipamento alvo e “escutando” sua resposta. O tempo que um desses pacotes leva para fluir de um ponto a outro é chamado de latência (ou Ping).

Uma latência razoável para denominar se sua internet está fluindo bem fica entre 30 a 40 milésimos de segundo. Desde 2011 a Anatel determina que as empresas mantenha uma latência máxima bidirecional fique abaixo dos 80 milésimos de segundo. Quem acessa vídeos em servidores internacionais poderão ter mais problemas de ping por causa da distância e de congestionamentos na rede.

 

Jogadores com diferentes velocidades de conexão e que participam de um jogo online podem ter sua performance prejudicada devido à diferença de tempo com que os adversários reagem aos ataques. O jogador com a velocidade de conexão de maior banda estará em vantagem, pois reagirá mais prontamente.

A MELHOR CONEXÃO PARA A SUA DIVERSÃO

Quanto maior a velocidade da conexão maior será a tranquilidade para utilizar a internet.

A quantidade de vídeos disponível na Grande Rede é tão absurda que, inevitavelmente, você vai assistir alguns deles em determinados momentos. Mesmo não sendo um grande visualizador de filmes, em algum momento você vai se deparar com a necessidade de assistir a um vídeo. Seja de uma palestra, de uma aula, de um novo produto, da viagem ou casamento de um amigo, de um recado de aniversário, webinar, jornal, futebol, curiosidades, fofocas… tudo, tudo que você imaginar está disponível para ser visto a qualquer hora e você é o alvo.

Porém, nem todo mundo tem disponível uma conexão rápida, seja por falta de um bom provedor na sua região, seja por falta de poder aquisitivo. Nesse caso, a solução é adquirir uma assinatura de internet cuja velocidade seja compatível com o seu perfil de consumo. Se você é um jogador de Warcraft ou deseja apenas estudar para o Enem, existe uma grande diferença na assinatura ideal para essas duas necessidades.

A Atel Telecom, na página inicial do seu site, dá algumas orientações no que diz respeito ao melhor pacote para o seu perfil de internauta. Essas dicas servem para direcionar a escolha do cliente no tocante à melhor experiência de vídeo com relação ao pacote escolhido.

pacotes-atel-1Ver detalhes dos planos Padrão e Fidelidade

O Youtube e o Netflix são as duas principais plataformas de player de vídeos da internet. Apesar de formatos diferentes ambas exigem boa velocidade de conexão e uma máquina com um mínimo de configuração. Em breve postaremos dicas de ajuda para você aprender a configurar, alterar qualidade e escolher o melhor formato para assistir vídeos no Youtube e ver filmes e suas séries favoritas no Netflix.

 

Gostou deste conteúdo?
Clique aqui para sugerir um tema, reclamar ou elogiar.

  • Compartilhe

Voltar

COMENTÁRIOS